5 coisas que todo empresário júnior deve fazer antes de sair do MEJ

O movimento empresa júnior traz um ambiente repleto de oportunidades para os seus membros, que podem passar despercebidas ou ainda serem subestimadas, uma vez que há muito trabalho a ser feito e conhecimento a ser desenvolvido. Apesar disso, há algumas coisas que o empresário júnior precisa fazer para ter uma experiência completa do movimento. Com a colaboração dos nossos pós juniores Caroline Jardim Siqueira (Kaká) e Guilherme Miollo (Miollo), vamos citar 5 coisas para você ter uma experiência completo no MEJ:

 

Participar de um projeto

Um dos 3 pilares do MEJ é o pilar de projetos, participar de projetos numa EJ é algo incrível ao mesmo tempo que é assustador. As políticas internas das EJs podem variar de uma pra outra. Às vezes a EJ determina que todos os membros devem fazer projetos, enquanto outras não. Quem participa de primeira de um projeto geralmente já possui uma bagagem técnica para o desenvolvimento e está preparado para dar a cara a tapa no desafio. Participar de projeto é uma experiência única para qualquer membro, especialmente para os que não sabem muito bem como funciona um projeto, porque ele tem a oportunidade de aprender o que acontece no mesmo colocando em prática seu conhecimento e aprimorando-o.

 

Participar de um evento MEJ

Talvez a forma mais fácil de ‘amar’ o MEJ seja indo a um evento. Sabemos que os custos que envolvem a execução de um evento não são poucos, mas ao ver tantas pessoas engajadas em uma mesma causa, gritando, cantando, enlouquecendo e ao mesmo tempo debatendo com a mesma energia sobre problemas, sociedade, empreendedorismo é impossível não querer se engajar e participar. Fazendo valer a pena todo o esforço feito para estar ali. E essa é a forma mais forte de entender o porquê do movimento e de sentir, literalmente, energia fluindo de um grupo com um propósito real.

 

Estar em posição de liderança

Todo empresário júnior gosta de desafiar-se e uma das formas mais práticas de fazer isso é tomando uma posição de liderança dentro da EJ. Essa liderança não é apenas de ser diretor ou gerente (também fundamentais), mas pode ser em quaisquer atividades do dia a dia da EJ em que é preciso alguém assumir o comando e coordenar a equipe para um objetivo em comum. Afinal, pelo que você quer ser lembrado na EJ? O que você fez que  mudou o jeito que as coisas aconteciam antes?

 

Conhecer o maior número de EJs possível

O movimento empresa júnior não é uma rede à toa. A interdisciplinaridade acontece naturalmente dentro de qualquer EJ, afinal temos que aprender práticas de gestão e de gerenciamento de projetos em áreas que nunca havíamos imaginado que trabalharíamos antes. Mas mais importante que entender o contexto da sua própria EJ, é entender que estamos conectados com pessoas que também fazem o que fazemos. Entender que algumas EJs já passaram ou passam pelo mesmo problema que estamos enfrentando agora. Para ser uma rede, tudo precisa ser colaborativo. Mesmo que a outra EJ não seja da mesma área da sua, estamos todos unidos pelo mesmo propósito.

 

Participar ou colaborar com reuniões da Federação ou Núcleo

Os Núcleos e Federações são um ponto importante para uma EJ, pois eles trabalham tanto como suporte para qualquer tipo de problema que a empresa encontre, quanto como âncoras, para resgatar e alinhar os propósitos da rede a nível nacional. Em Santa Maria pode contar com três dessas instâncias que temos no MEJ: BJ (Brasil Junior), FEJERS (Federação das Empresas Juniores do Rio Grande do Sul) e NEJSM (Núcleo de Empresas Juniores de Santa Maria). A reunião Presencial de Núcleos e Federações é um momento para ouvir dores, projetar soluções em conjunto e decidir o rumo que o movimento na cidade ou estado pode tomar. Fazer parte dessas entidades garante maior conexão com o movimento e mais oportunidades de crescimento.

Gostaram? Deixe a sua opinião ou um recadinho carinhoso <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *